Observatório Nacional da Violência contra Atletas


O Observatório Nacional da Violência contra Atletas (ObNVA) é uma iniciativa do Instituto Universitário da Maia/Maiêutica em colaboração com a Associação Plano i que visa constituir-se como uma plataforma anónima de recolha de informação sobre situações de violência contra atletas.

Os seus objetivos são:

  1. Fazer o levantamento de situações de violência contra atletas vividas diretamente ou testemunhadas;
  2. Caracterizar as situações de violência contra atletas, na ótica da compreensão das suas tipologias, dinâmicas, consequências e implicações;
  3. Encaminhar as pessoas que o desejarem para as autoridades competentes (e.g., órgãos de polícia, serviços de atendimento e apoio a vítimas)
  4. Contribuir para o desenvolvimento de estudos científicos no domínio em apreço;
  5. Contribuir para a otimização das políticas e medidas de prevenção e combate à violência contra atletas.

Exclui-se, desta recolha, os casos de violência diretamente relacionados com as claques desportivas e que ocorrem durante os eventos desportivos.

São inúmeras as evidências científicas, internacionais e nacionais (Kerr, Wilson, & Stirling, 2019; Ohlert et al., 2017; Pinheiro et al., 2014; Vertommen et al., 2016), que demonstram que no contexto da prática desportiva é praticada violência física, psicológica, social e/ou sexual contra atletas, sendo os casos sistematicamente silenciados, validados e normalizados, ultrapassando o limite do desafio e da autossuperação.

O inquérito por questionário que se segue serve para desocultar este problema. A informação aqui coligida será objeto de análise por uma equipa especializada em Educação Física e Desporto, Psicologia e Estatística, a qual produzirá um relatório anual de divulgação pública.

O ObNVA tem como entidades parceiras o Instituto Português do Desporto e Juventude, a Alta Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto, o Comité Olímpico Português , a Ordem dos Psicólogos Portugueses e a Confederação de Treinadores de Portugal.

Notas:
Nas situações em que a violência é ou foi praticada contra mais do que uma vítima, deve ser preenchido um questionário por cada vítima.

Nas situações em que a violência é ou foi praticada em mais do que uma modalidade, deve ser preenchido um questionário por cada modalidade.

Muito agradecemos a sua participação,

A equipa de investigação:
Cláudia Pinheiro (Coordenação)
Teresa Figueiras
Sofia Neves
Janete Borges

Email de contacto: obnva@ismai.pt


PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS
Todos os preceitos éticos estão acautelados pela equipa de investigação responsável pelo ObNVA, nomeadamente aqueles que dizem respeito ao anonimato e confidencialidade. O questionário do ObNVA foi aprovado pela Comissão de Ética do Instituto Universitário da Maia.

A note on privacy
Este inquérito é anónimo.
O registo das respostas ao inquérito não contém qualquer informação sobre a sua identidade, excepto se alguma pergunta do inquérito solicitar alguma identificação e a fornecer. Se usou um código para aceder a este inquérito este código não será guardado junto com as suas respostas. O código é gerido numa base de dados separada e apenas é utilizado pelo programa para registar que concluíu o inquérito. Não há forma de relacionar os códigos dos convidados a participar no inquérito com as respostas dadas.